Água com PRAL negativo – Área Científica

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Água com PRAL negativo (poder alcalinizante). Como isto irá mudar a saúde da população?

PRAL é uma sigla em inglês que significa potencial renal de carga ácida (potencial renal acid load).  O PRAL foi descrito por Remer e Manz em 19951. Ambos conseguiram pela primeira vez calcular a carga ácida ou alcalina de um alimento comparando o consumo do mesmo com a medição do pH urinário. Desenvolveram assim um cálculo matemático que chamaram de PRAL. Este artigo sobre o PRAL foi publicado no Journal of American Diet Association, uma conceituada revista científica. Vários cientistas publicaram estudos posteriores com alimentos e pH urinário, confirmando e validando que o cálculo do PRAL é extremamente fidedigno para estimar o pH urinário e a carga ácida de um alimento. Portanto, o PRAL é amplamente usado no meio científico para determinar se a dieta está acidificando ou alcalinizando a urina. Então, na prática, o PRAL determina se um alimento ou líquido tem poder acidificante ou alcalinizante.

E qual a importância de acidificar ou alcalinizar a urina? Mas porque o PRAL é tão importante para a nossa saúde?

Há muitos anos é conhecido que o nosso rim tem um capacidade limitada de eliminar ácidos do nosso organismo na urina. Cada vez mais os alimentos processados e industrializados, bem como o excesso de ingestão de proteínas sulfurosas, tem feito com que a nossa alimentação seja mais ácida. Mais adiante entenderemos, através da análise de estudos científicos, como esta associação da capacidade limitada de eliminar ácido pelo rim com o excesso de alimentos ácidos (com PRAL positivo) acaba levando a doenças. Portanto, o excesso de carga ácida na dieta, ou seja dieta com PRAL positivo está associado a doenças, enquanto que dietas alcalinas com PRAL negativa nos protege de diversas doenças crônicas2.

Mas como é feito este cálculo do PRAL?

O cálculo do PRAL leva em conta as proteínas e seu conteúdo de enxofre (que vira ácido sulfuroso no nosso organismo), bem como o conteúdo de fósforo (ácido fosfórico). Portanto, fósforo e enxofre são elementos que acidificam a urina.  Para completar o cálculo é avaliado o conteúdo de magnésio, cálcio e potássio do alimento e dos líquidos, que são elementos que alcalinizam a urina.

Uma dieta ácida, com PRAL positivo está relacionado a:

– Diabetes tipo 2 (evidências científicas em PRAL e Diabetes tipo 2). Estudos com mais de 280 mil participantes.

– Doença cardiovascular (evidências científicas em PRAL e Doença Cardiovascular). Estudo com mais de 11.000 participantes

– Cálculo Renal (evidências científicas em PRAL e Cálculo Renal). Estudos com centenas de participantes.

– Saúde Óssea (evidências científicas em PRAL e Saúde Óssea). Estudos com mais de 4.000 participantes.

– Esteatose Hepática (evidências científicas em PRAL e Esteatose Hepática)

– Entenda porque, apesar de toda a evidência científica, ainda há Polêmica quando o assunta é Dieta e Alimentação Alcalina.

Descubra Mais Benefícios da Água Alcalina

Insira o seu endereço de email abaixo para receber mais informações sobre a Água Alcalina Ionizada!>

Referências Bibliográficas

  1. REMER T, MANZ F. Potencial renal acid load of foods and its influence on urine pH. Journal of the American Dietetic Association 1995; 95: 791-97.
  1.  PIZZORNO J, FRASSETO LA, KATZINGER J. Diet Induced Acidosis: is it real and clinically relevant? British Journal of Nutrition 2010; 103, 1185-1194.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>